Coleções Clínicas - Dislipidemia e Aterosclerose
 

Uso de estatinas em dias alternados possui o mesmo efeito?

Autor: Dr. Humberto Graner Moreira

Referência: Marcus FI, Baumgarten AJ, Fritz WL, Nolan PE Jr. Alternate-Day Dosing With Statins. Am J Med 2013;126:99-104.

A duração do efeito hipolipemiante das estatinas é consideravelmente maior que a duração da meia-vida dessas drogas. A maior duração dos seus efeitos farmacológicos sustentam o racional para a eficácia da administração de doses em dias alternados, o que promove quase a mesma redução na concentração de LDL quando comparado com a dose diária.

Em resumo, esta revisão de estudos sobre o assunto concluiu o seguinte:

1. Existem evidências sólidas a favor da prevenção primária com estatinas em pacientes de alto risco. Pacientes com doença arterial coronariana devem ser tratados com LDL alvo <100mg/dl e <70mg/dl, em pacientes de muito alto risco.

2. Muitas vezes dobrar a dose da estatina não significa redução proporcional nos níveis de LDL. Por exemplo, 70% dos pacientes atingem LDL <100mg/dl com atorvastatina 10mg, 82% com atorvastatina 20mg, e 89% com atorvastatina 40mg.

3. A eficácia de doses intermitentes de estatina reside no fato de que a duração de seus efeitos hipolipemiantes não estão relacionadas à farmacocinética da droga.

4. Concentrações plasmáticas de estatina tendem a atingir um platô com alguns dias de uso contínuo (steady-state), mas a redução máxima do LDL demora algumas semanas, o mesmo tempo que leva para aumentar os níveis de colesterol após a interrupção do fármaco.

5. Doses alternadas de estatinas podem ter resultados clínicos tão efetivos quando doses diárias na maioria dos indivíduos.

6. A diferença é que, para atingir o mesmo grau de redução no LDL, a dose administrada em dias alternados precisa ser maior que a dose usual em dias contínuos.

7. Uso alternado de estatinas parece diminuir a incidência de efeitos adversos, principalmente miopatia.

8. Os conhecidos efeitos pleiotrópicos das estatinas, quando administradas em dias alternados, é desconhecido. Assim, a eficácia em termos de redução de eventos cardiovasculares não está clara. Por exemplo, em pequenas coortes, 20mg de atorvastatina diária diminui a proteína C-reativa em 35%, comparado com 22% quando utilizado em dias alternados.

9. Uso de estatinas em dias alternados pode significar economia na despesas com o medicamento.

10. Vale lembrar que a maioria dos estudos com doses em dias alternados avaliaram desfechos substitutivos, como níveis de LDL e incidência de efeitos adversos. Estudos de grande escala com desfechos “duros” e acompanhamento prolongado são necessários para se comprovar a hipótese de que estatinas em dias alternados são igualmente eficazes na redução de eventos cardiovasculares.

Fórum

LEGENDA : Comentários 
                     Respostas
      

Nenhum comentário foi encontrado.
Desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia da SBC - Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2009 | Sociedade Brasileira De Cardiologia | Tecnologia@cardiol.br