SELEÇÕES DO EDITOR

O estudo GLOBAL LEADERS não conseguiu demonstrar que utilizar ticagrelor por 23 meses além do primeiro mês de terapia antiplaquetária dupla (TAPD) foi superior a terapia padrão na prevenção de eventos adversos.

Data: 12/09/2018


O objetivo deste estudo foi demonstrar se a incorporação de escores de risco às estratégias de descarte rápido de infarto do miocárdio (early rule-out) vias de infarto do miocárdio (IAM) com o uso precoce de troponina de alta sensibilidade melhora a segurança dessas estratégias?

Data: 12/09/2018

O momento da realização da intervenção coronária percutânea (ICP) e a magnitude de seus benefícios em relação ao prognóstico e alívio de sintomas na doença arterial coronariana (DAC) estável permanece controversa na literatura.

Data: 23/07/2018



PERIÓDICOS INTERNACIONAIS

JACC PORTUGUÊS

COBERTURA DE EVENTOS INTERNACIONAIS
De 10 a 12 de março
Orlando, Florida – USA

De 22 a 26 de junho
Orlando, Florida – USA

De 25 a 29 de agosto
Munique – Alemanha

De 14 a 16 de setembro

De 10 a 14 de novembro


ENQUETE
Homem, 62 anos, previamente hipertenso e dislipidêmico, apresentou, há 6 meses, infarto agudo do miocárdio com supradesnível do segmento ST em parede anterior, tendo sido realizada angioplastia com stent farmacológico em artéria descendente anterior proximal. Apresentou boa evolução clínica e comparece hoje à consulta de retorno com um novo ecocardiograma, solicitado para avaliação de função ventricular esquerda após infarto. Neste exame, além de acinesia da parede anterior, também foi vista imagem hiperecogênica sugestiva de trombo, móvel, pediculada, em ápice de ventrículo esquerdo, medindo 15 X 17 mm. O paciente está atualmente em uso de: AAS 100mg/dia; ticagrelor 90mg 2x/dia; atorvastatina 40mg/dia; enalapril 10mg 2x/d; carvedilol 12,5mg 2x/dia; espironolactona 25mg. Qual a melhor conduta farmacológica a ser adotada?









Clique aqui para ver o comentário da última pergunta